Estações de tratamento de água e esgoto são projetadas, construídas e operadas sobre fundamentos da mecânica dos fluidos e da hidráulica.

Nas primeiras, desejamos transformar a água bruta em potável. Nas ultimas, desejamos recuperar a qualidade das águas servidas.

Em ambos os casos, fazemos com que a água, bruta ou poluída, escoe através de etapas sucessivas de tratamento.

Conforme a etapa, ela deverá ficar retida durante certo tempo. Poderá então ser submetida ao contato com produtos químicos ou gases (especialmente ar atmosférico), em agitação intensa ou moderada, ou quase em repouso.  Poderá também escoar através de meios porosos.

Conhecer o grau de agitação adequado; a forma ideal de promover o contato entre a água e o produto químico ou os gases, as velocidades de escoamento através dos meios porosos, são fundamentais para o sucesso de tratamento pretendido.

Poderão ocorrer transformações: formação de gases, produção de lodos e flutuantes.

Saber lidar com a separação, transporte e disposição adequada desses produtos é também fundamental.

É o que temos feito ao longo de nossa vida profissional, em que acumulamos a experiência do projeto e assessoria de centenas de estações de tratamento já implantadas no Brasil.